30/09/2008 | Expedição no Deserto do Niger


Estive no Niger em 2007 para produzir um documentário sobre os tuaregues (homens do deserto), que em árabe significa, abandonado por Deus.

Os caras cruzam o Ténéré no lombo de camelos em busca de sal para vender no pais vizinho, a Nigéria. O Niger é um pais que tem o menor IDH do mundo (índice de desenvolvimento humano).

Andamos 2000 km no deserto dormindo em barracas de camping, com uma temperatura de 35 graus durante o dia e 05 a noite. Ficamos 10 dias sem banho, a água que levamos era para beber lógico, cozinhar, e com economia lavar o rosto pela manhã .

Uma das minhas maiores preocupações era com a câmera, pois a areia do deserto é muito fina, entrava em todas as frestas do equipamento, mas por milagre do deserto não tive problema.

Com toda certeza foi a maior experiência de minha carreira. Há um provérbio nativo que ouvi muito interessante: Ser tuaregue não é uma condição, é uma opção, ser tuaregue é nunca tomar banho, mas saber exatamente o valor da água, é não aprender muito mais que os próprios pais, mas aprender o mais difícil, não sofrer pelo que não pode ser mudado, ser tuaregue é não ter quase nada e achar bom.

Ronaldo Dias

Confira aqui as fotos da expedição.