26/06/2009 | Mestre Elpídio e sua Gata


Por Eduardo Meurer

Mais de 300 barcos em quarenta e cinco anos de construção naval. Não é para qualquer um. E não é mesmo. Estamos falando de Mestre Elpídio, uma lenda viva das águas brasileiras – e também internacionais, afinal, suas belíssimas escunas singram mares de todo o planeta.

Mas entre tantos barcos, tratamos aqui de um especial – a “Gata”. Ela foi armada pelo Mestre para seu próprio uso e com técnicas modernas de construção, prova de que, apesar da tradição, ele não tem medo de ousar. O barco tem linhas tão bonitas e marinheiras que não resisti e o convenci a me vender. E o Mestre, meu amigo e camarada, fez para mim um daqueles negócios de “pai para filho”.

Juntei a tripulação, formada por Munir, Luciano e Marcelo (este último, um baita marinheiro com quem já naveguei por mais de 4.500 milhas) e partimos de Camamu, na Bahia, rumo a Santos. No total foram mil milhas de navegação. E para abrilhantar ainda mais o time, contamos na etapa final com a presença do Rafa, também da Ombak, que gravou com Munir boa parte das belíssimas imagens da viagem.

Luis Guilherme, neto de Elpídio, marca presença no vídeo e deixa sua mensagem: se depender dele, a tradição do Mestre vai continuar por muitas e muitas gerações. Sorte nossa. Sorte de quem é do mar.

Clique aqui para ver as fotos.

Clique aqui para ver o vídeo.